A África do Sul entrou com um processo judicial contra Israel. – WZO

A África do Sul entrou com um processo judicial contra Israel.

O governo sul-africano acusou Israel de genocídio e apelou para o Tribunal Internacional de Justiça em Haia, exigindo o início de procedimentos legais. A África do Sul manteve uma postura abertamente anti-Israel ao longo dos anos e é um dos poucos países que reconhecem o HAMAS como o representante legítimo do povo palestino. A cidade […]

Serbia Israel High Resolution Sign Flags Concept

O governo sul-africano acusou Israel de genocídio e apelou para o Tribunal Internacional de Justiça em Haia, exigindo o início de procedimentos legais.

A África do Sul manteve uma postura abertamente anti-Israel ao longo dos anos e é um dos poucos países que reconhecem o HAMAS como o representante legítimo do povo palestino.

A cidade sul-africana de Durban tornou-se o local tradicional para a Conferência Mundial da ONU sobre Racismo, que se transformou em um encontro de forças anti-Israel e antissemitas.

Em fevereiro de 2023, o Grupo de Ação Financeira (FATF) adicionou a África do Sul à sua “lista cinza” devido a esforços insuficientes para combater o financiamento do terrorismo e a lavagem de dinheiro. Segundo especialistas do The Soufan Center, o país tornou-se um centro financeiro para o ISIS na África.

Um mês e meio após a tragédia de 7 de outubro, o parlamento sul-africano votou pelo rompimento das relações diplomáticas com o estado judeu. Em 30 de dezembro, as autoridades sul-africanas apelaram para o Tribunal Internacional da ONU em Haia, exigindo o início de procedimentos legais contra Israel sob acusações de genocídio. Foi revelado que o processo foi apresentado com a participação da Autoridade Palestina, que agiu secretamente por medo de sanções israelenses.

Os Estados Unidos chamaram a ação judicial da África do Sul contra Israel no Tribunal Internacional da ONU de contraproducente e infundada.

As primeiras audiências ocorrerão nos dias 11 e 12 de janeiro. A África do Sul apresentará seu caso em 11 de janeiro, e o lado israelense apresentará em 12 de janeiro. Israel será representado pelo advogado britânico Professor Malcolm Shaw, um especialista em direito internacional especializado em disputas territoriais.

7 Jan 2024
1 min read
390
Notícias

Ler mais

Conheça nossos embaixadores hebraicos

Conheça nossos embaixadores hebraicos

Descubra nossos embaixadores hebraicos dentro do Departamento de Promoção da Aliyah.
O evento do Dia da Independência no ulpan Eliezer Max no Rio de Janeiro.

O evento do Dia da Independência no ulpan Eliezer Max no Rio de Janeiro.

O evento do Dia da Independência no ulpan Eliezer Max no Rio de Janeiro.
Vivian Aisen nos enviou a sua mensagem

Vivian Aisen nos enviou a sua mensagem

Vivian Aisen, diplomata israelense que esteve no Brasil em junho deste ano a convite do departamento de Idud Aliá da Organização Sionista Mundial, nos enviou a sua mensagem, com uma explicação clara e precisa dos acontecimentos do 7 de outubro.