As audiências sobre o processo da África do Sul contra Israel ocorreram. – WZO

As audiências sobre o processo da África do Sul contra Israel ocorreram.

Nos dias 11 e 12 de janeiro, ocorreram audiências no Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) em Haia, referentes a uma ação judicial movida pela África do Sul contra Israel. A África do Sul acusou o estado judeu de cometer genocídio contra os palestinos e exigiu uma resolução que obrigue Israel a cessar sua operação militar na Faixa de Gaza contra a organização terrorista Hamas.

Peace Palace in Hague, Seat of the International Court of Justice in a beautiful summer day, The Netherlands

No dia 11 de janeiro, os juízes ouviram os argumentos do autor da ação. A África do Sul alega que o objetivo de Israel é destruir uma parte significativa do povo palestino e exige a interrupção das ações militares. Citando 23.000 vítimas, a África do Sul refere-se a dados fornecidos pelo Hamas.

A África do Sul também afirma que mais de 80% da população mundial que sofre de fome vive na Faixa de Gaza. No entanto, segundo um relatório da ONU de 12 de julho de 2023, existem 735 milhões de pessoas sofrendo de fome em todo o mundo, e a população da Faixa de Gaza não pode constituir 80% dessa cifra.

Essas e outras acusações demonstram que a África do Sul está defendendo o Hamas e busca absolvê-lo de responsabilidade pelos eventos de 7 de outubro. Isso não é surpreendente, visto que a África do Sul não reconhece o Hamas como uma organização terrorista e o apoia abertamente. Além disso, em fevereiro de 2023, o Grupo de Ação Financeira (GAFI) adicionou a África do Sul à sua ‘lista cinza’ devido a esforços insuficientes para combater o financiamento do terrorismo e a lavagem de dinheiro.

No dia 12 de janeiro, o tribunal ouviu os argumentos do réu. Representantes israelenses refutaram sistematicamente as acusações feitas pela África do Sul e caracterizaram a absurdidade da própria ação judicial. O Hamas, reconhecido como uma organização terrorista mundialmente, cometeu atrocidades contra Israel, e agora uma terceira parte está pedindo ao tribunal que emita uma medida provisória que impediria Israel de responder, mas não impediria os terroristas de continuarem suas ações.

A ação judicial da África do Sul contra Israel está sendo considerada por um painel de 15 juízes dos EUA, Rússia, Eslováquia, França, Marrocos, Somália, China, Uganda, Índia, Jamaica, Líbano, Japão, Alemanha, Austrália e Brasil, com um juiz adicional de Israel e da África do Sul. Israel é representado pelo ex-presidente do Supremo Tribunal, Aharon Barak.

O processo pode se arrastar por muitos anos, mas um julgamento preliminar poderá ser anunciado na próxima semana.

12 Jan 2024
2 min read
234
Notícias

Ler mais

Intel Construirá Nova Fábrica de US$ 25 Bilhões em Israel

Intel Construirá Nova Fábrica de US$ 25 Bilhões em Israel

É um prazer começar o novo ano com boas notícias: o governo israelense aprovou uma subvenção de 3,2 bilhões de dólares para a Intel Corporation para a construção de uma nova fábrica de fabricação de microchips.
O Instituto Weizmann começa a preparar médicos-cientistas da próxima geração

O Instituto Weizmann começa a preparar médicos-cientistas da próxima geração

O Instituto Weizmann, conhecido por suas conquistas científicas, anunciou a abertura de uma nova escola médica.
Conheça nossos embaixadores hebraicos

Conheça nossos embaixadores hebraicos

Nossos embaixadores são professores e palestrantes israelenses apaixonados que compartilham seu amor pela cultura, gastronomia, história e muito mais, através de palestras, oficinas e encontros, seja via Zoom ou pessoalmente.